A invenção do homem: A Antropologia pragmática como Weltkenntniß segundo Immanuel Kant

LETÍCIA HELENA FERNANDES OLIVEIRA (UFPR)

leticiahelenafoliveira@gmail.com

http://lattes.cnpq.br/6982918030554325

Dissertação de mestrado

Orientador: Vinicius Berlendis de Figueiredo

Data de defesa informada: 04/05/2021



Fonte da imagem: https://i2.wp.com/conteudorama.com/wpcontent/uploads/2021/03/Immanuel-Kant-1.jpg?resize=1024%2C576&ssl=1


O objetivo desta pesquisa é compreender como a Antropologia Pragmática de Kant pode ser vista como um conhecimento do mundo (Weltkenntniß). A partir da análise do seu texto principal sobre antropologia intitulado, Antropologia de um Ponto de Vista Pragmático (2019), publicado originalmente em 1798, é possível perceber que essa possibilidade é endossada por Kant veementemente.


A ideia kantiana de uma antropologia é clara: preparar o homem para o conhecimento do mundo (Weltkenntniß), fundado, em termos empíricos, em prol de relações que se constroem entre os homens em sociedade. A antropologia kantiana, num primeiro momento, se vê no contexto de uma “filosofia popular”, ou seja, diz respeito à prática das pessoas no mundo (e ao “uso” do próprio mundo pelas pessoas). É nesse sentido que ela possui um caráter pragmático.


O termo “pragmático” possui uma evolução conceitual interessante com relação à antropologia kantiana, sendo definido primeiro como um conhecimento que auxilia o homem a se tornar prudente em relação às questões da vida em sociedade. Já no texto impresso de 1798, aparece como o conhecimento daquilo que homem pode e deve fazer de si mesmo. Essa última determinação é demasiadamente importante não somente por conferir ao homem um objetivo, a saber, fazer algo de si mesmo, mas também porque apresenta a filosofia como útil para vida. O conhecimento do mundo, portanto, é o que tornará viável para o homem conhecer-se, assim como poder e dever fazer algo de si mesmo.


Um dos pontos a serem tratados neste trabalho será que, para compreendermos a Antropologia Pragmática, é necessário guiar-nos em meio à complexidade do pensamento kantiano da seguinte forma: primeiro, analisando qual é a relação da Antropologia Pragmática com a geografia física. Essa análise é emergente porque Kant, repetidas vezes, considera que o seu trabalho na Geografia Física – cf. Ribas & Vitte (2009) – precisa da antropologia como uma parte complementar, uma vez que, tendo-se em vista o que foi dito anteriormente, o conhecimento do mundo não poderia ser tratado apenas como parte de uma geografia. Em segundo, é preciso indicar como a psicologia empírica foi decisiva para o começo da diferenciação entre psicologia e antropologia pragmática (cf. Azevedo Leite & De Freitas, 2015); diferenciação essa ausente do corpus kantiano até a primeira metade de 1770. Por último, é necessário compreender como a antropologia pragmática pode ser interpretada como um conhecimento do mundo, que ajuda o homem a fazer algo de si mesmo e a aprender a conviver com outros homens em sociedade.


Estruturando dessa forma nossa compreensão da Antropologia Pragmática, será possível ver como a linha interpretativa de Kant mostra o homem como um ser mundano e físico que tem a natureza que o cerca como pragmática. Assim, enquanto um ser que age livremente, ele deverá fazer algo de si, não para seu bem pessoal, mas para todos os que o cercam. O trabalho busca, por fim, mostrar que o filósofo alemão, tomado pelo espírito da Ilustração, ajuda a compor uma interessante interpretação da pergunta “O que é homem?” (Was ist der Mensch?). Por isso, é surpreendente que o tema em questão, ainda seja relegado ao esquecimento.


Referências bibliográficas:


AZEVEDO LEITE, D.; DE FREITAS ARAUJO, S. "Psicologia empírica e antropologia no pensamento inicial de Kant". Kant e-Prints, [S. l.], v. 9, n. 2, p. 27–57, 2015.

KANT, I. Antropologia de um Ponto de vista pragmático. Tradução de Clélia A. Martins. São Paulo: Iluminuras, 2019.

RIBAS, A. D.; VITTE, A. C. O curso de Geografia Física de Immanuel Kant (1724-1804). Ra’e Ga, Curitiba, n. 17, p. 103-111, 2009.

A coluna Em Curso divulga as pesquisas de pós-graduandas na filosofia para contribuir para a visibilidade das pesquisas de filósofas no Brasil. Quer publicar a sua pesquisa? Basta preencher o formulário. #redebrasileirademulheresfilosofas #filosofas.Org #emcursofilósofas #filósofasbrasil #mulheresnapesquisaemcurso# kant #antropologiapragmática.



53 visualizações