top of page

Curso: Artes Feministas e Utopias Familiares: Práticas não-monogâmicas e pluriparentais


EMENTA GERAL DO CURSO: Como o núcleo familiar imposto pela tradição colonial continua perpetuando valores racistas, sexistas e classistas? Por que esse modelo familiar é um dos principais locais para violência contra mulheres e crianças? Como esse formato propicia a exploração e alienação do sistema capitalista-extrativista? Será que práticas não monogâmicas e pluriparentais podem contribuir com a prevenção da violência sistêmica, da repressão sexual e o esgotamento psico-físico? Será que tem um papel na diluição dos gêneros e ampliação de modos de vida em comunidade? Como discutir, representar, criar outros modos de vida a partir de práticas pessoais, criativas, artísticas, intelectuais? Neste módulo se abordam práticas artísticas e intelectuais interessadas em discutir estruturas familiares que se contrapõem ao modelo de família nuclear tradicional na sociedade ocidentalizada, entendido aqui como condicionante para discriminações de raça, classe, gênero e sexualidade; como produtor de repressão sexual-afetiva; como propiciador de violência contra mulheres, crianças e idosos; e invisibilizador do trabalho reprodutivo.


OBJETIVOS: Discutir as problemáticas que giram em torno da família nuclear como modelo imposto de organização social no mundo ocidentalizado; Conhecer e discutir práticas artísticas e intelectuais que discutem violências desdobradas da estrutura da família nuclear; Conhecer e discutir testemunhos de modelos familiares diversos que inspirem outras práticas parentais.


16 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page