Introdução à lógica desde uma perspectiva feminista

A convite do colega Emiliano Boccardi, professor do Departamento de Filosofia da UFBA que está organizando as UFBA Philosophy Lectures, gravei um minicurso de introdução à lógica desde uma perspectiva feminista.


O curso inteiro tem três partes, cada uma dividida em episódios menores.

Na primeira, inicio com um breve preâmbulo explicando seu contexto, motivações e falando um pouco das colaborações com colegas – em especial com Nastassja Pugliese, com quem há anos temos conversado e escrito sobre o tema da vinculação entre lógica e feminismo. A aula está dividida nas seguintes partes:

Episódio 1 - Usos da linguagem

Episódio 2 - O uso proposicional da linguagem

Episódio 3 - Lógicas e formalização

Episódio 4 - Lógica e práticas filosóficas

Na segunda, ilustro alguns conceitos e métodos lógicos elementares através de uma apresentação de tópicos de silogística aristotélica:

Episódio 5 - Inferências imediatas: negação e contradição

Episódio 6 - Inferências mediatas: silogismo e validade; Silogismos: possibilidades e limites

Na terceira parte tematizo a relação entre lógica e feminismo analisando uma crítica feminista à lógica e apresentando alguns contraexemplos.

Episódio 7 - Uma crítica feminista à lógica

Episódio 8 - Alguns contraexemplos

Algumas sugestões de leitura (priorizei a língua portuguesa o quanto foi possível):


Introduções à lógica

COPI, I.M. (1978) Introdução à lógica. Traduzido por Álvaro Cabral. São Paulo: Editora Mestre Jou.


GEACH, P. T. (2013) Razão e argumentação. Tradução de Clarissa Vido et al. Revisão José Alexandre Durry Guerzoni. Porto Alegre: Penso.

MANZANO, M. HUERTAS, A. (2004) Lógica para principiantes. Madrid: Alianza Editorial.

MATES, B. (1968) Lógica elementar. São Paulo: Ed. Nacional e Ed. USP, 1968.

MORTARI, C. (2017) Introdução à lógica. 2ª Ed. São Paulo: Editora Unesp.

TRANJAN, T. (2015) Demonstração e interpretação. (Coleção Filosofias: o prazer de pensar). São Paulo: Editora WMF Martins Fontes.

TUGENDHAT, E. & WOLFF, U. (1996) Propedêutica lógico-semântica. Tradução de Fernando Augusto da Rocha Rodrigues. Petrópolis: Vozes.

Histórias da lógica

BLANCHÉ, R. História da Lógica de Aristóteles a Bertrand Russell. Lisboa: Edições 70, 1985.

BOCHENSKI, I. M. Historia de la lógica formal. Edición Espanhola de Millán Bravo Lozano. Madrid: Editorial Gredos, 1985.

GOMES, E. L. Sobre a história da paraconsistência e a obra de da Costa: a instauração da Lógica Paraconsistente. Campinas: São Paulo [Tese (doutorado) Universidade Estadual de Campinas. Orientadora Ítala Maria Loffredo D’Ottaviano.]

KNEALE, M. & KNEALE, W. (1991) O desenvolvimento da lógica. Lisboa: Calouste Gulbenkian.

Filosofia da lógica

HAACK, S. (2002) Filosofia das lógicas. Tradução de Cezar Augusto Mortari e Luiz Henrique de Araújo Dutra São Paulo: Editora UNESP.

WAGNER, P. (2009) Lógica. Tradução de Marcos Marcionilo. São Paulo: Parábola Editorial.

Sobre silogística

KENNY, A. “A fundação da lógica”. In: KENNY, A. História Concisa da Filosofia Ocidental. Trad. Desidério Murcho, Fernando Martinho, Maria José Figueiredo, Pedro Santos e Rui Cabral (Temas e Debates, 1999). 

[Disponível no link: http://criticanarede.com/log_fundacao.html]

ŁUKASIEWICZ, I. “A verdadeira forma do silogismo aristotélico”. In: Aristotle's syllogistic from the standpoint of modern formal logic. Oxford: Clarendon Press, 1951. 2nd, enlarged ed., 1957

[Tradução de Rui Daniel Cunha, acessível em http://criticanarede.com/silogismo.html]

Vários verbetes em

BRANQUINHO, J., MURCHO, D., GOMES, N.G. Enciclopédia de termos lógico-filosóficos. Editora WMF Martins Fontes, 2006.

Lógica africana

Chimakonsam, J. O. (2019) Ezumezu: A System of Logic for African Philosophy and Studies. Springer.

Lógica e argumentação

BAGGINI, J. & FOSL, P. S. (2008) As ferramentas dos filósofos - Um compêndio sobre conceitos e métodos filosóficos. Tradução Luciana Pudenzi. São Paulo: Edições Loyola.

BRUCE, M.; BARBONE, S. (2014) (Orgs.). Os 100 argumentos mais importantes da Filosofia Ocidental. Tradução Ana Lucia Da Rocha Franco. São Paulo: Cultrix.

PALAU, G. (2014) Lógica formal y argumentación como disciplinas complementarias. Facultad de Humanidades y Ciencias de la Educación Universidad Nacional de La Plata.

WESTON, A. (2009) A construção do argumento. Tradução Alexandre Feitosa Rosas. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes.

Lógica e feminismo

NYE, A. (1990/2020) Words of Power: a feminist reading of the history of logic. Routledge.

AYIM, M. (1995) “Passing through the needle's eye: can a feminist teach logic?” Argumentation vol. 9, pp. 801-820.

DIEDRICH, B. (2018) Falar de filósofas é falar de revolução. Representação feminina no ensino de filosofia. Trabalho de conclusão de curso. Orientador prof. Dr. Leonardo Sartori Porto. Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Disponível no Lume UFRGS: https://lume.ufrgs.br/handle/10183/188274

GOLDSTEIN, L. et. al (2007) Lógica: conceitos-chave em filosofia. Tradução de Lia Levy. [Capítulo 7]

LAUX, M.G.R. & NUNES, R.A. (2019) “The role of logic in the genesis of a feminist study group: Philosophy and logic as tolls to fight against oppression.” In: Deciderio et. al. Lógica, argumentación y pensamiento crítico. Alcances, relaciones y aplicaciones. Ciudad de México: Ediciones del Lirio: 71-82. 2019.

PUGLIESE, N. & SECCO, G.D (No prelo) “Teaching logic from a feminist point of view.”

Introduções ao Feminismo

ARRUZZA, C., FRASER, N., BHATTACHARYA, T. (2019) Feminismo para os 99%: um manifesto. Tradução de Heci Regina Candiani. São Paulo: Edotora Boitempo.

hooks, bell. (2018) O feminismo é para todo mundo: políticas arrebatadoras. Tradução de Ana Luiza Libânio. Rio de Janeiro: Rosa dos Tempos.

TIBURI, M. (2018) Feminismo em comum: para todas, todes e todos. Rio de Janeiro: Rosa dos Tempos.

RIBEIRO, D. (2018) Quem tem medo do feminismo negro? São Paulo: Companhia das Letras.



1,104 visualizações

Quer divulgar uma notícia sobre mulheres e filosofia? Escreva para noticias.filosofas@gmail.com

Dúvidas? Escreva para filosofas.brasil@gmail.com

©2019 por Rede Brasileira de Mulheres Filósofas