PROJETOS

Conheça os trabalhos brasileiros sobre filosofia e mulheres

GT FILOSOFIA E GÊNERO

ANPOF

O objetivo da criação deste GT é preencher uma lacuna fundamental na história da filosofia: a produção de uma filosofia feminista no campo filosófico

GT MULHERES NA HISTÓRIA DA FILOSOFIA 

ANPOF

O grupo de trabalho Mulheres na História da Filosofia investiga as obras filosóficas

escritas por mulheres ao longo dos diversos períodos da história. O grupo procurará

estimular o estudo das obras de autoria feminina dando atenção aos seus diferentes estilos

e modos de engajamento com os temas tradicionais da filosofia.

GT EDITH STEIN E O CÍRCULO DE GOTINGA

ANPOF

O GT reúne os interessados pelo pensamento de Edith Stein e/ou dos membros daquele que ficou conhecido como Círculo de Gotinga

RED DE MUJERES FILÓSOFAS DE AMÉRICA LATINA

UNESCO

A Rede de Mulheres Filósofas da América Latina da UNESCO é um espaço de vinculação para intercâmbio e visibilidade da produção de um heterogêneo coletivo filosófico feminino, a nivel nacional, regional e internacional.

GT FILOSOFIA E GÊNERO

ANPOF

O objetivo da criação deste GT é preencher uma lacuna fundamental na história da filosofia: a produção de uma filosofia feminista no campo filosófico

GT MULHERES NA HISTÓRIA DA FILOSOFIA 

ANPOF

O grupo de trabalho Mulheres na História da Filosofia investiga as obras filosóficas

escritas por mulheres ao longo dos diversos períodos da história. O grupo procurará

estimular o estudo das obras de autoria feminina dando atenção aos seus diferentes estilos

e modos de engajamento com os temas tradicionais da filosofia.

GT EDITH STEIN E O CÍRCULO DE GOTINGA

ANPOF

O GT reúne os interessados pelo pensamento de Edith Stein e/ou dos membros daquele que ficou conhecido como Círculo de Gotinga

RED DE MUJERES FILÓSOFAS DE AMÉRICA LATINA

UNESCO

A Rede de Mulheres Filósofas da América Latina da UNESCO é um espaço de vinculação para intercâmbio e visibilidade da produção de um heterogêneo coletivo filosófico feminino, a nivel nacional, regional e internacional.

PRO MEMORIA DAS FILÓSOFAS

UNB

O projeto de pesquisa, ensino e extensão investiga a presença e ausência de pensadoras nas diversas histórias da filosofia, considerando as mulheres como sujeitos de conhecimento, desdobrando-se em subprojetos específicos em torno de Hannah Arendt, María Zambrano e Christine de Pizan  

CHRISTINE DE PIZAN E OS PREÂMBULOS DA QUERELLE DES FEMMES

UFRGS

O presente projeto pretende analisar a importância da obra da escritora e filósofa medieval Christine de Pizan. Propomos fazê-lo inserindo-a no recorte histórico da Querelle des Femmes, etiqueta sob a qual são estudados os primeiros debates teóricos sobre o papel social da mulher na Europa. 

JUDITH BUTLER: DO GÊNERO À CRITICA DA VIOLÊNCIA DO ESTADO

UFRJ

Esse projeto de pesquisa é a continuação da minha trajetória como pesquisadora em filosofia contemporânea e sua intersecção com a temática de gênero que, por transversal, ainda tem pouca visibilidade no campo filosófico.

BLOG MULHERES NA FILOSOFIA

UNICAMP

Portal de divulgação científica das obras de mulheres filósofas e dos temas por elas tratados bem como da apresentação da diversidade de teorias feministas que embasam a reflexão sobre o lugar das mulheres na História da Filosofia e na sociedade. 

TEORIA CRÍTICA, ESTÉTICA E GÊNERO

UFG

Este projeto tem em vista o texto entre teorias de gênero contemporâneas, estética e teoria crítica. Os autores estudados pertencem à tradição da teoria crítica, com realce às preocupações de ordem estética, ética e política

MULHERES NA FILOSOFIA

UFMS

A proposta de um projeto de extensão acerca do tema 'Mulheres na Filosofia' visa, antes do mais, colmatar uma lacuna grave na forma como os cursos de Filosofia (de graduação e pós-graduação) estão estruturados.

LABORATÓRIO ANTÍGONA DE FILOSOFIA E GÊNERO

UFRJ

Criado em 2015 com o propósito de atender às demandas de pesquisa sobre as conexões entre sexo, gênero, política, imagem, identidade e subjetividade, que se mantêm como subtextos no universo das pesquisas filosóficas.

CONHECIMENTO, GÊNERO E SUBJETIVIDADE A PARTIR DA FILOSOFIA FRANCESA NO SÉC. XX

UNIFESP

Seguindo a trilha epistemológica e conceitual aberta pela filosofia existencialista de Simone de Beauvoir, a pesquisa visa as relações intrinsecamente estabelecidas entre a constituição de uma subjetividade e a de um gênero.

TEORIA CRÍTICA, ESTÉTICA E GÊNERO

UFG

Este projeto tem em vista o texto entre teorias de gênero contemporâneas, estética e teoria crítica. Os autores estudados pertencem à tradição da teoria crítica, com realce às preocupações de ordem estética, ética e política

MULHERES NA FILOSOFIA

UFMS

A proposta de um projeto de extensão acerca do tema 'Mulheres na Filosofia' visa, antes do mais, colmatar uma lacuna grave na forma como os cursos de Filosofia (de graduação e pós-graduação) estão estruturados.

LABORATÓRIO ANTÍGONA DE FILOSOFIA E GÊNERO

UFRJ

Criado em 2015 com o propósito de atender às demandas de pesquisa sobre as conexões entre sexo, gênero, política, imagem, identidade e subjetividade, que se mantêm como subtextos no universo das pesquisas filosóficas.

CONHECIMENTO, GÊNERO E SUBJETIVIDADE A PARTIR DA FILOSOFIA FRANCESA NO SÉC. XX

UNIFESP

Seguindo a trilha epistemológica e conceitual aberta pela filosofia existencialista de Simone de Beauvoir, a pesquisa visa as relações intrinsecamente estabelecidas entre a constituição de uma subjetividade e a de um gênero.

DOSSIÊ FILÓSOFAS

Colégio Pedro II

Este trabalho é um recorte no interior da pesquisa intitulada “Dossiê filósofas” que tem como foco investigar a presença de mulheres filósofas ao longo da história da filosofia.

A POSSIBILIDADE DO ECOFEMINISMO NO OESTE DA BAHIA

UFOB

O ecofeminismo é uma corrente associada à filosofia feminista que busca esclarecer as interconexões entre as diferentes formas de opressão na sociedade. Para tanto, parte da posição de que tanto a exploração das mulheres quanto a da natureza estão associadas à visão hierárquico-dualista de mundo, sustentada no contexto da sociedade patriarcal. 

EPISTEMOLOGIA NÃO UNIVERSALISTA E INTERSECCIONALIDADE COMO BASES DO FEMINISMO NEGRO

FURB

Este projeto examina e discute a inseparabilidade estrutural entre patriarcado, sexismo, racismo e suas articulações que implicam em múltiplas situações de opressão sofridas pelas mulheres negras. Interessa a análise do Feminismo Negro enquanto fundamentado na negação da epistemologia moderna universalista e da perspectiva analítica sobre apenas um eixo de opressão.

A FILOSOFIA E SEUS DESAFIOS CONTEMPORÂNEOS INTERSECCIONAIS (GÊNERO, CLASSE, DEFICIÊNCIA)

UFSC

O projeto viabiliza a realização de minicursos voltados às discussões sobre feminismo, gênero, classe, raça, deficiência e reconhecimento.

QUANTAS FILÓSOFAS?

UFRJ

Projeto de extensão que vincula o levantamento numérico do número de filósofas no Brasil com ações na graduação para produção de verbetes informativos sobre filósofas.

A FILOSOFIA FEMINISTA DO SÉC. XX: UMA ANÁLISE CRÍTICA

UEAP

Este estudo tem por objetivo analisar se as diversas teorias filosóficas feministas e/ou de gênero, de objeto ético e filosófico-político, enquadram-se dentro desse enfoque proposto por Fraser

PÁRIAS E ASSIMILADAS, EXCLUÍDAS E ABJETAS

UFG

Trata-se de investigar o alcance político da crítica de Hannah Arendt aos problemas teóricos enfrentados pelo feminismo contemporâneo 

AS MULHERES NA HISTÓRIA DA FILOSOFIA E NA SALA DE AULA DO ENSINO MÉDIO

UEPB

O objetivo geral é dar visibilidade ao pensamento feito por mulheres na oHistria da Filosofia, trabalhando, de forma adequada/adaptada, suas obras filosóficas nas salas de aula de Filosofia do Ensino Médio.

FILOSOFIA NA SALA DE AULA

UNIRIO

O projeto extensão é desenvolvido no âmbito do ensino de Filosofia na educação básica e superior. Desenvolve minicursos, oficinas, cursos de formação continuada e materiais voltados para o ensino de Filosofia sobre diferentes problemas e questões. O pensamento elaborado por filósofas, especialmente as brasileiras, é um dos temas do projeto.

TOLERÂNCIA E AMIZADE: FUNDAMENTOS POLÍTICOS E FILOSÓFICOS NO PENSAMENTO DE HANNAH ARENDT

UNB

A intenção da pesquisa é realizar uma abordagem histórico-filosófica da noção de tolerância, com o objetivo de investigar e compreender a recusa por parte de Hannah Arendt deste conceito.

GÊNERO E CIÊNCIA: ESTUDOS DE FILOSOFIA, HISTÓRIA E ENSINO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIAS

UNIR

 Por meio da fundamentação teórica em filosofia e história da ciência, bem como da teoria crítica feminista ao pensamento científico do século XX, nossa pesquisa visa identificar os principais pontos de reflexão que emanam da relação conceitual entre gênero e ciência.

OS OUTROS CLÁSSICOS DA FILOSOFIA MODERNA: INVESTIGAÇÕES SOBRE AS OBRAS ESCRITAS POR MULHERES

UFRJ

O projeto procura alcançar dois grandes objetivos: realizar pesquisa sobre os textos filosóficos escritos por mulheres no século XVII e os problemas que surgem do resgate destas obras, e capacitar alunos para estudar este conteúdo e conduzir pesquisa a partir da metodologia analítica em história da filosofia

 

MARIE DE GOURNAY, FILÓSOFA 

MULHERES NAS FONTES PEDAGÓGICAS LATINO-AMERICANAS

A PRESENÇA DE MULHER NA FILOSOFIA

UEL

 Questionam-se as razões da restrita presença do sexo feminino na filosofia e o desconhecimento da contribuição de inúmeras mulheres à filosofia ao longo da história da filosofia.

SUBJETIVIDADE E ALTERIDADE NO PENSAMENTO DE EDITH STEIN

UFC

Este projeto tem como objetivo contribuir para um melhor conhecimento da antropologia fenomenológica de Edith Stein, identificando as suas contribuições originais dentro do movimento fenomenológico e em comparação com alguns outros autores, como Husserl, Scheler e Heidegger

DAS DEUSAS

UFPE

Pensar filosoficamente as deusas é um modo de tentar resgatar as mulheres para a filosofia.O projeto busca ampliar o escopo de pesquisa, abarcando figuras míticas das mais diversas tradições, num esforço descolonizador.

SIMONEWEIL.COM.BR

UFMG

Site dedicado à divulgação do pensamento de Simone Weil.

PARTHOS

UFES

Este projeto visa à elaboração de uma pesquisa-ação sobre o tema da distinção alma e corpo e sua relação com as paixões que afetam as mulheres durante o período perinatal. 

GRUPO DE ESCRITA DE MULHERES NA FILOSOFIA

UFMT

O GEMF propõe combater a disparidade entre o número de mulheres na filosofia em relação aos homens, criando um espaço para a discussão de ideias e trabalhos de acadêmicas da área de filosofia, com o intuito de promover o debate e o desenvolvimento das pesquisas discutidas.

PODER E LIBERBADE NA CONSTITUIÇÃO DE SI: FOUCAULT E BUTLER

UFBA

O problema filosófico a ser abordado é o seguinte: se a constituição de si se realiza a partir de relações de si consigo mesmo e com o outro, que são, por sua vez, relações de poder, então é possível exercer a liberdade na constituição de si mesmo. 

FEMINISMOS ANIMISTAS E INUMANISTAS

UNB

O projeto pretende examinar a fricção entre dois tipos de feminismos a partir de variáveis cosmopolíticas - a influência transversal destes projetos sobre o habitat dos existentes - e de questões associadas a disputas feministas estabelecidas, como por exemplo em torno da diferença sexual. 

UMA FILÓSOFA POR MÊS

UFSC

O projeto tem por objetivo a produção e veiculação mensal de textos e atividades culturais sobre filósofas (na forma de palestras, minicursos, saraus literários, etc.)

EPISTEMOLOGIAS, NARRATIVAS E POLÍTICAS AFETIVAS FEMINISTAS

PUC-RS

O pensamento de Donna Haraway tem apontado caminhos pouco convencionais, mesmo dentro do debate feminista e, portanto, se apresenta como um fio condutor capaz de ampliar e abarcar diferentes narrativas para a construção do que nomeio arquivos sensíveis. 

A QUESTÃO DE GÊNERO NA HISTÓRIA DA FILOSOFIA

UFES

O projeto pretende colocar a questão de gênero em discussão dentro da história da filosofia.

NIETZSCHE E AS MULHERES

UFG

O objetivo deste projeto de pesquisa é investigar como Nietzsche analisou a noção de "mulher" desde a pretensão de desconstrução da autoridade do gênero, já denunciando o problema das célebres dicotomias "homem" e mulher".

 

MARIE DE GOURNAY, FILÓSOFA 

UFMG

O projeto pretende debruçar-se sobre textos escolhidos da filósofa Marie de Gournay (1565-1645), mais conhecida por ter sido a editora dos Ensaios de Montaigne. Polemista e autora de uma obra extensa, Gournay pode ser considerada uma pensadora arqueofeminista.

COMPARAÇÕES ENTRE AS CONCEPÇÕES FEMINISTAS LIBERAIS E NÃO LIBERAIS

UFRN

Se as concepções liberais de feminismo como a de John Stuart Mill partem da noção de indivíduo, de uma natureza humana para compreender a sociedade, incluindo a questão das mulheres, noções não liberais como a de Angela Davis tentam compreender o tema mulheres a partir de uma construção social, sem uma noção de natureza previamente definida.

LÓGICAS BRASILEIRAS

Diversas Instituições

Divulgamos projetos de pesquisa e ensino, história e memória de, com, para e relacionados a mulheres brasileiras que fazem ou fizeram lógica.

O DESENVOLVIMENTO DA EPISTEMOLOGIA FEMINISTA E SUAS RESSONÂNCIAS NAS PRODUÇÕES ACADÊMICAS BRASILEIRAS

UPF

O presente trabalho tem por objetivo uma análise do estado da arte das publicações em Epistemologia Feminista no Brasil, analisando quais atores são negligenciados no processo de produção do conhecimento, mesmo quando se visa a consideração de grupos minoritários, tal como a Epistemologia feminista o faz.

TEORIA CRÍTICA, ESTÉTICA E GÊNERO

UFG

Este projeto tem em vista o texto entre teorias de gênero contemporâneas, estética e teoria crítica. Os autores estudados pertencem à tradição da teoria crítica, com realce às preocupações de ordem estética, ética e política

MULHERES NA FILOSOFIA

UFMS

A proposta de um projeto de extensão acerca do tema 'Mulheres na Filosofia' visa, antes do mais, colmatar uma lacuna grave na forma como os cursos de Filosofia (de graduação e pós-graduação) estão estruturados.

LABORATÓRIO ANTÍGONA DE FILOSOFIA E GÊNERO

UFRJ

Criado em 2015 com o propósito de atender às demandas de pesquisa sobre as conexões entre sexo, gênero, política, imagem, identidade e subjetividade, que se mantêm como subtextos no universo das pesquisas filosóficas.

CONHECIMENTO, GÊNERO E SUBJETIVIDADE A PARTIR DA FILOSOFIA FRANCESA NO SÉC. XX

UNIFESP

Seguindo a trilha epistemológica e conceitual aberta pela filosofia existencialista de Simone de Beauvoir, a pesquisa visa as relações intrinsecamente estabelecidas entre a constituição de uma subjetividade e a de um gênero.

SABERES ANCESTRAIS FEMININOS NA FILOSOFIA AFRICANA

UFC

Realiza estudos teóricos e práticos (por meio de vivências em espaços diversos) em torno da filosofia africana mediada pelos saberes ancestrais femininos. Dialoga com as filosofias da ancestralidade e do encantamento, refletindo currículos e metodologias afrorreferenciadas. O projeto encontra-se implicado em práticas teóricas e intervenções pedagógicas afrorreferenciadas tecidas pelos femininos.

A SUB-REPRESENTATIVIDADE DAS MULHERES DO CAMPO POLÍTICO NA PERSPECTIVA DE BOURDIEU

UFPA

A pesquisa tem como finalidade estudar como as mulheres participam do cenário político brasileiro, para compreender a sua sub-representatividade, ao ocuparem uma posição social vulnerabilizada, carecendo de voz política.

PSICANÁLISE E FEMINISMO: QUESTÕES RECÍPROCAS

UFLA

 A pesquisa pretende discutir criticamente, a partir de uma perspectiva feminista, tanto o potencial emancipatório quanto os compromissos da teoria psicanalítica com pressupostos patriarcais.

A FILOSOFIA FEMINISTA E SUAS ESPECIFICIDADES

UFSC

O projeto visa levar aos programas de Filosofia um minicurso que apresente a Filosofia Feminista, suas origens, algumas das suas principais ferramentas teóricas, seu método de trabalho e uma parte dos temas que a perpassam atualmente

SOBRE A LINGUAGEM DO FEMININO

UFRJ / FAPERJ

Em 2001, o filósofo francês Georges Didi-Huberman cunhou o conceito de imagem não-toda. Sua referência é a mulher não-toda, de Lacan. Nesse projeto, pesquiso o não-todo como categoria para compreender as imagens na arte contemporânea, a compreendendo como campo no qual um pensamento do feminino alcança um sentido ético basilar.

MULHERES, NATUREZAS, MONSTRUOSIDADES

UFPR

Este projeto dedica-se ao estudo de epistemologias feministas, com foco no modo como essas fazem vacilar a categoria universal de mulher, dando lugar assim à possibilidade do sujeito do feminismo como um monstro constituído por misturas impuras de diferentes naturezas.

A ÉTICA FEMINISTA DO CUIDADO

UECE

Este projeto está ligado à minha tese sobre a ética hermenêutica e estudos sobre a ética do cuidado de Carol Gilligan. Minha hipótese é de que esta se distingue das éticas antigas do ponto de vista formal e apresenta uma solução mais ampla para as disputas no âmbito da moral.

MULHERES DA FLORESTA, SABERES E AGROECOLOGIA: OUTRAS EPISTEMOLOGIAS

UEAM

Esta investigação pretende construir um mapa de experiências agroecológicas no médio Solimões/Amazonas protagonizada por mulheres e pretende retomar conceito teórico de agroecologia e suas epistemologias no viés do materialismo histórico e dialético.

FILÓSOFAS

NA

REDE

DIVERSAS INSTITUIÇÕES

Somos um grupo de filósofas que, buscando acolhimento e compartilhamento de questões durante a quarentena, resolveu criar um lugar de encontro nas redes sociais para podermos pensar juntas e através da filosofia, maneiras de enfrentar a pandemia, a medida de isolamento social e suas consequências.

​NÚCLEO DE ESTUDOS SOBRE A HISTERIA

UFRJ/FAPERJ/UERJ

O núcleo congrega pesquisadores para abordar problemas em torno da Histeria. Através da produção de pesquisas em diferentes domínios, o grupo articula interlocutores para refletir sobre o tema não apenas circunscrito à clínica. Com isso, pretendemos repensar a Histeria a partir das epistemologias feministas, ferramentas fornecidas pelo nosso escopo teórico.

HANNAH ARENDT CRÍTICA DE MARX

UNICAMP

O presente projeto de pesquisa pretende retomar as reflexões de H. Arendt sobre Marx e o marxismo, a partir dos textos dispersos que ela publicou em suas principais obras, com especial atenção à sua crítica da teoria das classes, do materialismo e da filosofia da história.

COLETIVO MULHERES FILÓSOFAS DO CARIRI

UFCA

O Coletivo Mulheres Filósofas problematiza a invisibilidade histórica e epistemológica relegada às mulheres ao longo da história do conhecimento e da filosofia, especificamente. Desenvolvemos nossos estudos e projetos de extensão e cultura na Universidade Federal do Cariri - UFCA, de maneira autogerida e protagonizada por graduandas do curso de Filosofia e outros cursos.

MOVIMENTOS SOCIAIS, FEMINISMO E FILOSOFIA PRAGMATISTA

PUC-Goiás

Compreender à luz do pragmatismo o papel e as organizações sociais tendo em vista suas especificidades de gênero.

NÃO É LUXO: FILOSOFIA E POESIA COMBATIVA DE MULHERES NEGRAS

IFG

A partir da identificação da ausência de mulheres negras como referências na disciplina de Filosofia no Ensino Médio, a presente pesquisa se propõe a investigar a produção de quatro poetas e/ou filósofas negras – Audre Lorde, Tatiana Nascimento, Angela Davis e Sueli Carneiro – no que concerne as questões de raça e gênero e suas interconexões.

FAMÍLIA, CAPITALISMO E PATRIARCADO: UMA DISCUSSÃO ENTRE A TEORIA CRÍTICA E PSICANALISTAS FEMINISTAS

UFES

Pretende-se desenvolver pesquisa que se posiciona em uma região de fronteira entre Teoria Crítica e Psicanálise Feminista no que se refere à família e socialização de indivíduos em uma sociedade patriarcal.

FILOSOFIA DA INFORMAÇÃO NA CONTEMPORANEIDADE TEMAS, QUESTÕES E ABORDAGENS

UNIRIO

 Investigar filosoficamente os significados ontológicos, políticos e epistemológicos da presença central das Tecnologias de Informação e do sistema info-comunicacional na construção discursiva e material da organização social contemporânea; realizar o levantamento de filósofas latinas que investigam o problema informacional contemporâneo e também a análise da produção realizada por elas.

ELISABETH DA BOHEMIA: INTENCIONALIDADE E RESPONSABILIDADE NO CARTESIANISMO

UERJ

Projeto de pesquisa sobre a filosofia de Elisabeth da Bohemia, uma das interlocutoras de René Descartes.

MULHERES EM CENA

USP

Análise da importância da participação da mulher na política a partir dos conceitos de Hannah Arendt (amor mundi, política, esfera pública).

AS TRANSFORMAÇÕES DA FILOSOFIA MORAL À LUZ DA TEORIA FEMINISTA

UFSM

O objetivo do projeto é investigar as origens das reflexões da teoria feminista sobre o campo da filosofia moral e seus principais desdobramentos.

GRUPO HIPÁTIA

UFSJ

O Grupo Hipátia visa se constituir como um espaço de inserção na pesquisa, troca de experiências e aprendizagem de mulheres no ambiente acadêmico, sobretudo na Filosofia..

 

FILOSOFIAS DA RE-EXISTÊNCIA: FEMINISMOS NEGROS E INDÍGENAS DE NOSSA AMÉRICA PROFUNDA

UFRGS

A presente pesquisa tem como objetivo compreender, através da narrativa de mulheres negras e indígenas de nossa América Profunda, suas histórias de vida, sabedorias e de que maneira produzem modos de re-existências nos coletivos que pertencem.

 

 CONCEITO DE PESSOA E BIOÉTICA

 

 

 

 

UFMG

Pretende-se articular o tema da identidade pessoal com questões de ética prática, especialmente a interrupção voluntária da gravidez e a eutanásia. Defende-se a insuficiência de visões individualistas da pessoalidade e que perspectivas de teor relacional, vindas de éticas feministas, podem oferecer um paradigma alternativo.

 

POR QUE DIA DA MULHER?

 

 

 

 

SEDUC - SP

 Diante do questionamento que muitas vezes ouvimos em sala de aula: Professora existem filósofas? Por que tem dia da Mulher e não do homem? Faz-se necessário abordar essa temática de grande relevância ainda em nossa sociedade. O Brasil é o quinto país com maior número de feminicídios, uma mulher é assassinada a cada duas horas no Brasil.

 

MÍDIA E EDUCAÇÃO: UMA CONTRIBUIÇÃO CRÍTICA FEMINISTA

 

 

 

 

IFG

O trabalho visa identificar os ambientes virtuais mais frequentados pelas/os discentes e neles identificar quais os conteúdos educativos por eles/as consumidos. Partimos da seguinte problemática: Qual o ambiente virtual que nossas/os alunas/nos estão frequentando, e de que modo estes ambientes estão influenciando na sua formação como cidadãs e cidadãos?.

UMA GENEALOGIA DE HISTERIA NO BRASIL

 

 

UERJ

 Quando e como a "histeria" se tornou conceito de inteligibilidade do feminino e da mulher? é a pergunta da qual parte esta pesquisa, que entrecruza um estudo filosófico da produção de conceitos e das relações entre normal e patológico e a história das ciências médicas, da saúde e das doenças e suas instituições no Brasil.

AS MENINAS DE CLARICE NO ESPELHO DE SIMONE DE BEAUVOIR

 

 

CEFET-MG

O projeto consiste na realização de um encontro idealizado entre os textos de Clarice Lispector e da filósofa Simone de Beauvoir, tendo como objetivo principal explorar a temática do gênero na literatura, por meio do estudo de contos da escritora Clarice Lispector analisados sob a perspectiva da filósofa Simone de Beauvoir.

HANNAH ARENDT CRÍTICA DE MARX

UNICAMP

O presente projeto de pesquisa pretende retomar as reflexões de H. Arendt sobre Marx e o marxismo, a partir dos textos dispersos que ela publicou em suas principais obras, com especial atenção à sua crítica da teoria das classes, do materialismo e da filosofia da história.

COLETIVO MULHERES FILÓSOFAS DO CARIRI

UFCA

O Coletivo Mulheres Filósofas problematiza a invisibilidade histórica e epistemológica relegada às mulheres ao longo da história do conhecimento e da filosofia, especificamente. Desenvolvemos nossos estudos e projetos de extensão e cultura na Universidade Federal do Cariri - UFCA, de maneira autogerida e protagonizada por graduandas do curso de Filosofia e outros cursos.

FILÓSOFAS

NA

REDE

DIVERSAS INSTITUIÇÕES

Somos um grupo de filósofas que, buscando acolhimento e compartilhamento de questões durante a quarentena, resolveu criar um lugar de encontro nas redes sociais para podermos pensar juntas e através da filosofia, maneiras de enfrentar a pandemia, a medida de isolamento social e suas consequências.

​NÚCLEO DE ESTUDOS SOBRE A HISTERIA

UFRJ/FAPERJ/UERJ

O núcleo congrega pesquisadores para abordar problemas em torno da Histeria. Através da produção de pesquisas em diferentes domínios, o grupo articula interlocutores para refletir sobre o tema não apenas circunscrito à clínica. Com isso, pretendemos repensar a Histeria a partir das epistemologias feministas, ferramentas fornecidas pelo nosso escopo teórico.

HANNAH ARENDT CRÍTICA DE MARX

UNICAMP

O presente projeto de pesquisa pretende retomar as reflexões de H. Arendt sobre Marx e o marxismo, a partir dos textos dispersos que ela publicou em suas principais obras, com especial atenção à sua crítica da teoria das classes, do materialismo e da filosofia da história.

COLETIVO MULHERES FILÓSOFAS DO CARIRI

UFCA

O Coletivo Mulheres Filósofas problematiza a invisibilidade histórica e epistemológica relegada às mulheres ao longo da história do conhecimento e da filosofia, especificamente. Desenvolvemos nossos estudos e projetos de extensão e cultura na Universidade Federal do Cariri - UFCA, de maneira autogerida e protagonizada por graduandas do curso de Filosofia e outros cursos.

FILÓSOFAS

NA

REDE

DIVERSAS INSTITUIÇÕES

Somos um grupo de filósofas que, buscando acolhimento e compartilhamento de questões durante a quarentena, resolveu criar um lugar de encontro nas redes sociais para podermos pensar juntas e através da filosofia, maneiras de enfrentar a pandemia, a medida de isolamento social e suas consequências.

​NÚCLEO DE ESTUDOS SOBRE A HISTERIA

UFRJ/FAPERJ/UERJ

O núcleo congrega pesquisadores para abordar problemas em torno da Histeria. Através da produção de pesquisas em diferentes domínios, o grupo articula interlocutores para refletir sobre o tema não apenas circunscrito à clínica. Com isso, pretendemos repensar a Histeria a partir das epistemologias feministas, ferramentas fornecidas pelo nosso escopo teórico.

EPISTEMOLOGIAS LATINO-AMERICANAS PARA O BEM VIVER

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE

A presente pesquisa bibliográfica é sobre Epistemologias Feministas Latino-Americanas para o Bem Viver, abordando principalmente o pensamento de mulheres ecofeministas e os feminismos populares e comunitários latino-americano. Essas vertentes estão se destacando na luta pelo bem viver, seja por vias institucionais ou dos movimentos sociais.

MULHERES VIVAS, FLORESTA EM PÉ: ESCUTAS DE (R)EXISTÊNCIAS

UFABC

A pesquisa pretende desdobrar a contribuição das epistemologias feministas e antirracistas para um trabalho de campo situado e implicado que se iniciou em outubro de 2018 na RESEX (Xapuri, Acre) com o encontro entre mulheres seringueiras e pesquisadoras de um coletivo independente. A pesquisa lida com formas de narrar e trazer à memória as formas (re)existências.

TEMPO DO AGORA 

UFRJ

O Laboratório Filosofias do Tempo do Agora atua em busca da paridade de gênero, raça e sexualidades e se sustenta em três eixos de pesquisa: leitura de filósofas feministas; história das mulheres no pensamento brasileiro e leitura de filósofas nas áreas de ética, política, psicanálise e colonialidade.

COLETIVO NOÉLI

 UERJ

Somos um coletivo feminista de mulheres da Filosofia da Uerj, com alunas de graduação, mestrado e doutorado. Nosso objetivo é criar espaços e mecanismos para visibilizar o trabalho de mulheres na filosofia e áreas afins. Para isso, atuamos produzindo conteúdo sobre mulheres históricas em redes sociais e no nosso site, além de criarmos espaços para mulheres contemporâneas falarem sobre seus trabalhos.

ÉTICA, LIBERDADE E ALTERIDADE NA FILOSOFIA DE SIMONE DE BEAUVOIR

UNIFESP

O projeto busca problematizar o lugar e o papel do feminino no mundo, “em situação”, e no mundo do conhecimento, especificamente na história da filosofia, por meio, especificamente, dos conceitos de liberdade e alteridade para um novo projeto ético, tal como reivindicado por Simone de Beauvoir.

A HERMENÊUTICA DA PANDEMIA - COMPREENDENDO E TRANSFORMANDO EM TEMPOS DE EXCEÇÃO

UFMT

A proposta do HP é a de ouvir e discutir demandas coletivas de grupos tradicionalmente invisibilizados e pouco ouvidos, com especial acento nas vozes das mulheres, a partir de uma análise de perspectiva comparada com pesquisadoras, docentes, ativistas e profissionais especialistas em áreas estratégicas como saúde, educação, ciência, arte e cultura e pensá-las à luz da filosofia fenomenológico-hermenêutica. 

PERSPECTIVAS DO FEMINISMO PARA A FORMAÇÃO HUMANA

UFRGS

O objetivo do projeto é, numa perspectiva descolonial, dialogar sobre o feminismo.  Neste sentido gostaria de dialogar com esta rede na perspectiva de construção do conhecimento e de formação política para revigorar nossas intervenções no mundo.

AS TRANSFORMAÇÕES DA FILOSOFIA MORAL À LUZ DA TEORIA FEMINISTA

UFSM

O objetivo do projeto é investigar as origens das reflexões da teoria feminista sobre o campo da filosofia moral e seus principais desdobramentos.

GRUPO HIPÁTIA

UFSJ

O Grupo Hipátia visa se constituir como um espaço de inserção na pesquisa, troca de experiências e aprendizagem de mulheres no ambiente acadêmico, sobretudo na Filosofia..

ELISABETH DA BOHEMIA: INTENCIONALIDADE E RESPONSABILIDADE NO CARTESIANISMO

UERJ

 

Projeto de pesquisa sobre a filosofia de Elisabeth da Bohemia, uma das interlocutoras de René Descartes.

MULHERES EM CENA

USP

Análise da importância da participação da mulher na política a partir dos conceitos de Hannah Arendt (amor mundi, política, esfera pública).

O LUGAR E A NATUREZA DO FEMININO NA TRADIÇÃO ALQUÍMICA

UFABC

A pesquisa analisa a natureza e o lugar do feminino na tradição alquímica. Elementos como útero, fertilidade, germinação, fecundação são constitutivos de uma visão cosmológica e ontológica dessa materialidade alquímica. Todo o projeto de transmutação dos metais, bem como a elevação espiritual d@s alquimist@s leva em conta esse âmbito do sagrado-feminino. O que acontece na modernidade em que esse paradigma é completamente abandonado?

GRUPO HIPÁTIA

UFSJ

 

O Grupo Hipátia visa se constituir como um espaço de inserção na pesquisa, troca de experiências e aprendizagem de mulheres no ambiente acadêmico, sobretudo na Filosofia..

Quer divulgar uma notícia sobre mulheres e filosofia? Escreva para noticias.filosofas@gmail.com

Dúvidas? Escreva para filosofas.brasil@gmail.com

©2019 por Rede Brasileira de Mulheres Filósofas